Escolha uma Página

Empreendimento na planta: Quais são as etapas da construção até a entrega?

26/04/2022

Quem investe em um empreendimento na planta sabe exatamente o sentimento de ansiedade que domina esse momento, tendo em vista todo o planejamento feito para que tudo dê certo e corra dentro dos conformes. A entrega das chaves para quem compra um apartamento na planta é com certeza a etapa mais importante para quem quer um cantinho para chamar de seu.

Mesmo diante desse momento repleto de sentimentos, estar por dentro do passo a passo para conhecer as fases da obra e acompanhar o cronograma do projeto junto à construtora é muito importante para quem busca comprar apartamento em construção, ou seja, um apartamento na planta.

empreendimento-na-planta

E é exatamente sobre isso que vamos falar hoje neste artigo! Falaremos sobre todas as fases da obra, desde a fase preliminar até a entrega do empreendimento na planta para você que está buscando investir em um empreendimento na planta, ou para você que já se encontra nesse processo, entender exatamente como tudo isso funciona. Portanto, se você está nessa situação e quer saber mais sobre o assunto, acompanhe esse texto na íntegra.

Do planejamento à entrega: Entenda passo a passo de como funcionam as etapas de uma obra

Planejamento da obra: O planejamento das fases da obra é indispensável: um bom planejamento evita o desperdício de materiais, a ociosidade da mão de obra e, principalmente, garante o cumprimento do prazo de entrega, gerando maior satisfação ao cliente.

Para elaborar um bom planejamento, muitos construtores usam softwares que definem com precisão os custos de cada etapa, a disponibilidade da mão de obra especializada e, até mesmo, as datas de entrega dos materiais.

Projeto arquitetônico e projetos complementares: É nessa fase que todo projeto começa, seja ele elaborado por um arquiteto ou engenheiro civil. Tal projeto conta com planta baixa do imóvel, cortes, cobertura, fachadas e todas as especificações das aberturas, ou seja, todas as portas e janelas. A elaboração deste projeto por um profissional da área visa principalmente garantir que todos os espaços sejam muito bem aproveitados, tenham uma boa funcionalidade e além disso garantam boa circulação e conforto térmico.

Após a elaboração deste projeto para o empreendimento na planta, é necessário aguardar a aprovação do projeto final pela prefeitura do local, que verifica se tudo está de acordo com o código de obras da cidade e aí sim, depois disso, é elaborada a matrícula do imóvel e a emissão do alvará para construção.

Vale destacar também que além dos profissionais como engenheiros e arquitetos envolvidos no projeto, também devem existir profissionais responsáveis por projetos estruturais, de instalações hidráulicas, elétricas e de telefonia, também conhecidos como projetos complementares.

Elaboração do orçamento: O orçamento elaborado pelos responsáveis é entregue à construtora, que deverá então listar a estimativa de gastos, desde os materiais básicos até o serviço prestado por profissionais em toda a obra. Após essa etapa, o planejamento é iniciado.

Serviços preliminares: Com o planejamento definido, o terreno é fechado para dar privacidade aos trabalhadores, proteger os materiais, as ferramentas e os maquinários, bem como evitar a entrada de pessoas não autorizadas.

O primeiro passo é a limpeza do terreno, removendo entulhos, lixo ou qualquer tipo de interferência existente no espaço.

Após isso, os pedreiros se encarregam de montar o canteiro de obras, uma estrutura temporária na qual serão armazenadas as matérias-primas que precisam ficar protegidas da ação do tempo (sol, chuva, ventos, etc). Esses profissionais também realizam as instalações temporárias de água e energia elétrica.

É nessa etapa que também são executados os serviços de terraplanagem, cujo objetivo é preparar o solo para receber a construção do empreendimento. Caso a terraplanagem não seja realizada adequadamente e o terreno não esteja nivelado e nem compactado, é possível que ocorram problemas estruturais e acidentes. Somente após esse processo, o terreno estará seguro e em boas condições para receber toda infraestrutura que será implementada.

Estruturação: Geralmente, as estruturas de uma obra são o conjunto de peças estruturais (como sapatas, vigas, pilares, lajes, cintamentos, entre outras) que, juntas, conferem sustentação e dão forma à construção. Para serem montadas, podem ter:

  • Armação positiva: aqui, as armaduras ficam nas partes inferiores das peças estruturais;
  • Armação negativa: as armaduras ficam nas partes superiores de lajes, vigas e cintamentos;
  • Estribos: varões de aço que compõem um circuito fechado e são posicionados de maneira transversal à armadura durante a betonagem — preenchimento com concreto, que é feito à base de uma mistura de cimento, areia, brita e água.

Por último, é necessário cobrir tudo com concreto para que o aço das peças estruturais não sofra oxidação e perca sua resistência.

Aqui também são feitos os pilares, vigas e lajes.

Os pilares são feitos de concreto armado, isto é, com armações de barras de aço. São posicionados na vertical e seu objetivo é suportar o peso das vigas e lajes.

As vigas são feitas do mesmo material que os pilares, porém são posicionadas na horizontal a fim de receber a carga das lajes e transferi-las aos pilares.

As lajes também utilizam concreto armado e são preenchidas na horizontal, porém seu objetivo é dar conta do próprio peso e das demais cargas, transferindo-o para as vigas.

Alvenaria: Após a montagem das estruturas de sustentação, começa a alvenaria, ou seja, a construção das paredes.

Para começar a subir as paredes, esticam-se linhas de marcação e monta-se a primeira fiada. Ao término, já é possível visualizar o desenho de todos os ambientes do imóvel.

Após isso, são subidas as fiadas das extremidades, que devem estar alinhadas na horizontal e aprumadas na vertical. Por fim, são assentados os blocos, deixando os vãos para a instalação dos batentes de portas e janelas livres.

Por fim, são feitos o chapisco e o reboco para deixar as superfícies preparadas para receber os revestimentos — azulejos, pinturas, etc.

Cobertura: Em prédios, é comum o uso de lajes planas e impermeabilizadas (geralmente com manta asfáltica) a fim de evitar infiltrações.

Também são instalados calhas, rufos e rincões para a captação e o escoamento da água pluvial.

Instalações elétricas: Nessa etapa é instalado o sistema de energia, como o quadro de distribuição de força, conexões e fios. É importante lembrar que as tomadas e interruptores serão instalados apenas na fase de acabamento!

Essa etapa é conduzida por um eletricista, que passa os fios pelos conduítes, insere as caixinhas de energia e espelhos de tomadas e interruptores nas paredes, prepara os bocais para instalar as lâmpadas e liga os disjuntores.

Instalações hidráulicas: Essa fase é conduzida pelo encanador. É ele quem fura, com ajuda dos pedreiros, as valas para a passagem dos encanamentos, coloca e liga os canos de águas pluviais e os canos de esgoto. Também é o encanador que, nessa fase, liga a água da rua.

A colocação da pia e do vaso sanitário, assim como as torneiras do banheiro, cozinha e lavanderia, pode ser feita tanto nessa etapa quanto após a fase de pintura, de acordo com o planejamento de cada obra.

Instalação de gás: Nas áreas onde há distribuição de GNV, a tubulação da rede de distribuição de gás do edifício pode ser aparente, embutida nas paredes ou enterrada.

Caso seja aparente, a tubulação de gás deve ficar afastada das demais tubulações ou ser feita com um material isolante elétrico.

Nos casos onde a tubulação é embutida, ela deve ficar em espaços vazios (sem a presença de outras infraestruturas) e com aberturas nas extremidades para permitir sua ventilação.

Por fim, caso a tubulação seja aterrada, ela deve ser posicionada afastada de outras infraestruturas e a uma profundidade de 0,3 m (onde não há tráfego de veículos nem áreas verdes sujeitas à escavação) ou a 0,5 m (onde esses fatores estão presentes).

Instalações de telefonia, internet, TV e demais acabamentos: A instalação de ar condicionado, chuveiros, banheiras, cabos e equipamentos para serviços de telefonia, internet e televisão acontecem nessa etapa.

Gesso: A aplicação de gesso no teto deve ser feita pelo gesseiro alguns dias após a conclusão das paredes. Esse prazo tem o objetivo de garantir que o reboco ou a argamassa tenham endurecido. Quando bem feito, esse serviço evita trincas, ondulações, manchas e até desplacamentos.

Já a colocação de sancas (placas de gesso rebaixadas, instaladas entre o teto e as paredes) costuma ser feita posteriormente, quando os proprietários desejam dar um toque mais sofisticado aos ambientes — por menores que sejam.

Pinturas, esquadrias e demais acabamentos: A instalação das esquadrias (portas e janelas) é uma das últimas etapas da construção. Para evitar problemas nas aberturas, a colocação deve ser bem-feita.

A pintura é a fase final do acabamento das paredes e do teto. Aqui, os pintores lixam as superfícies para remover as irregularidades e corrigem quaisquer imperfeições com massa corrida.

Nesse contexto, a última fase de obra que envolve o trabalho de empreiteiros é a execução das áreas externas. Além de receberem os pisos antiderrapantes e a pintura, elas, quase sempre, contam com espaços verdes, nos quais há o plantio de grama e o cultivo de pequenos jardins.

Quando o empreendimento conta com um playground ao ar livre, é nessa fase que são colocados os brinquedos para as crianças e os bancos para os pais descansarem enquanto observam seus filhos brincarem.

Após isso, é realizado o paisagismo e a jardinagem. Nos empreendimentos onde esse trabalho é realizado, as áreas verdes trazem um impacto muito positivo nos ambientes externos!

Limpeza final: Essa é a última etapa antes de quitar a ansiedade dos novos moradores. É aqui que todos os vestígios de pó e sujeira da construção são devidamente limpos.

Entrega das chaves: Após a conclusão de todas as etapas que citamos acima, é hora de entregar a chave aos novos moradores do imóvel.

Depois de conhecer todas as etapas de uma obra, é importante destacar que muitos projetos atualmente permitem que o próprio comprador realize o acabamento interno após comprar apartamento, colocando o revestimento de acordo com sua própria preferência, garantindo que o imóvel esteja personalizado exatamente de acordo com o gosto do cliente.

Por trás de cada projeto, é essencial poder contar com uma empresa séria: conte com a My Inc

empreendimento-na-planta

Todas as fases de uma obra contam com sua devida importância para garantir que o conjunto da obra seja um sucesso, mas para isso, é essencial poder contar com uma empresa séria e que respeite cautelosamente todas as etapas do cronograma do projeto, para que assim possa ser possível atender à todas as necessidades e preferências do cliente.

Por isso destacamos sempre que se você procura a melhor experiência em moradia, você pode contar com a My Inc. Somos uma incorporadora especialista em criar empreendimentos em São Paulo que se adequem às suas necessidades, sempre proporcionando o melhor em localização, mobilidade, sofisticação e qualidade de vida.

Está pensando em comprar apartamento em São Paulo? Entre em contato com a My Inc! Nossa equipe está pronta para melhor te atender e apresentar as melhores unidades de empreendimento na planta para você que busca mais qualidade de vida para sua família.

Curtiu? Então continue acompanhando a gente no Instagram, Facebook e também no My Blog. Até a próxima!

Posts Relacionados

Abrir WhatsApp
Precisa de ajuda?
Olá 👋 Posso ajudar? Para saber sobre Empreendimentos em São Paulo 🏢 é só mandar mensagem 😉
Powered by